O que é proibido trazer do Paraguai – Veja a relação de produtos

O Paraguai é um dos maiores centros de compras da América Latina, as cidades de Ciudad del Este e Salto del Guaíra recebem diariamente centenas de turistas em busca de mercadorias com preços reduzidos, porém, é de extrema importância o conhecimento sobre o que é proibido trazer do Paraguai.

Existem inúmeros produtos que muitos pensam estar liberados para cruzar a fronteira entre Brasil e Paraguai, porém, a legislação proíbe severamente que isso ocorra.Confira a relação de produtos que não podem ser comprados e trazidos para o Brasil.

Vale lembrar que a cota para importação é de US$ 300 para via terrestre e de US$ 500 para via aérea, caso o valor ultrapasse a cota é necessário pagar a taxa de importação que é de 50% do valor que ultrapassar a cota.proibido trazer do paraguai

O que é proibido trazer do Paraguai – Veja a relação de produtos

O que o viajante NÃO pode trazer do exterior como bagagem:

–  Não são conceituados como bagagem, no sentido aduaneiro, mesmo que trazidos pelo viajante:

– Objetos destinados a revenda ou a uso industrial

– Automóveis, motocicletas, motonetas, bicicletas com motor, trailers e demais veículos automotores terrestres, suas partes e peças

– Aeronaves e suas partes e peças

– Embarcações de todo tipo, motos aquáticas e similares e motores para embarcações e suas partes e peças

O que é proibido trazer do exterior pelo viajante:

– Cigarros e bebidas fabricados no Brasil, destinados à venda exclusivamente no exterior

– Cigarros de marca que não seja comercializada no país de origem

– Brinquedos, réplicas e simulacros de armas de fogo, que com estas se possam confundir, exceto se for para integrar coleção de usuário autorizado, nas condições fixadas pelo Comando do Exército Brasileiro

– Espécies animais da fauna silvestre sem um parecer técnico e licença expedida pelo Ministério do Meio Ambiente

– Espécies aquáticas para fins ornamentais e de agricultura, em qualquer fase do ciclo vital, sem permissão do órgão competente

– Produtos assinalados com marcas falsificadas, alteradas ou imitadas, ou que apresentem falsa indicação de procedência

– Mercadorias cuja produção tenha violado direito autoral (“pirateadas”)

– Produtos contendo organismos geneticamente modificados

– Os agrotóxicos, seus componentes e afins

– Mercadoria atentatória à moral, aos bons costumes, à saúde ou à ordem pública

– Substâncias entorpecentes ou drogas

Fonte: Site da Receita Federal.

Ainda são proibidos de trazer pneus comprados no Paraguai, seja como bagagem ou rodando no próprio veículo, caso o fiscal aduaneiro perceba que o motorista esta cruzando a fronteira com pneus rodando poderá apreender os pneus e o veículo.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *